segunda-feira, 18 de novembro de 2019

FUGA



Esse mundo é ilusão, caminhos de caos
e degustação. Uma devida tentação,
momentos de ficção e fixação.

Discórdia, sonetos paralelos
pérolas em carne viva de Pompeia
Verdadeira pangeia de mim,
Enfim, ponha fim!

Um ser repetitivo de insistência
da alma na rua, lua suja e tristonha
Um mundo cruel de fugas e desculpas.
Não sejas escravo de tua quimera.

Acordar sem ter dormido, 
Punir-se a procurar
Uma luz do encontro meu
Não vir à toa, não estar preso
Saber a saída, encontrar-se!


Emiliano Véras e Levi Lopes


TEMPO, TEMPO, TEMPO

A despedida " até logo!",  fortalece a paz que voltaremos  a qualquer hora nos encontrar.  A sonda os segundos, os minutos,...