quarta-feira, 28 de maio de 2014

FUI...



Fui naquela onda de ti conhecer,
te amar e te perder.
Fui naquele oceano límpido
levando o que eu ainda tinha
de medo, de inocente.
A ilusão de perfeição
de ser amado sem traição
nada tinha e acabou em alto mar.
Fui naquele por do sol
e vi o vento soprar forte
sôfrego e insistente.
Desconfiei da trama
com a velocidade da cama
e depois acordado
caí sobre a brisa
que fria, sacudiu consciente.
Fui naquela rua,
naquele encontro,
mas fugi do sonho.

Emiliano Pinheiro Véras

terça-feira, 20 de maio de 2014

AMOR VAGABUNDO




Sua soberba doçura
Traduz o inconsciente demente
De suas insanidades.
Sua mania fútil de me olhar,
Analisar e me ver como sou.
Afoga e me enforca,
Deixa-me sem fôlego,
Talvez aconteça todas às vezes
Que te olho e não encontro respostas.
Já cheguei a mudar de lugar,
Tentar esquecer
E todo dia mais e mais
Enlouquecer um pouco.
É inevitável, acidental.
Um amor assim,
Tão sórdido,
Lúcido e anormal.

Emiliano Pinheiro Véras

AURORA CONFUSA





Quando as borboletas voam,
mudando a direção dos ventos,
os sonhos,
a esperança de dias melhores circunda a aurora.
A Deusa Ecos suspira de ânimo,
as lutas e palavras causadas no dia-a-dia,
às vitórias concebidas o dia realizado.
A humanidade está doida,
disputa seu espaço,
seu trabalho,
seu amor e sua comida.
Valores envergonhados?
Princípios sufocados.

Emiliano Pinheiros Véras

sábado, 17 de maio de 2014

LUA De FEL



Já me senti consumido, sufocado.
Agora de repente o que faço
Aqui sozinho com tanta liberdade 
Se você não está aqui comigo?
Sei que há muito vivíamos distantes,
Mas agora vejo que é você que eu queria.
Sai, sai daqui saudade...
Vai, vai, diz que longe de mim você é infeliz...
Que é de mim q você gosta.
Esquece-se de tudo que já vivemos
E volta! Deixa menina do gosto de mel,
Eu te fazer feliz com lua e céu
Que um amor é pra ser feliz.

Emiliano Pinheiro Véras

terça-feira, 6 de maio de 2014

CULPA




Fui fraco. A carne é fraca!
Vou me jogar no travesseiro,
Eu sei, que agora você olhar no meu olho,
Vai levantar e me mandar embora,
É bom lembrar que você
Também tem seus defeitos
E eu ti entendi do seu jeito.
Você nunca me disse que não era feliz
E seu coração vazio estava.
Perdi você não porque eu quis,
Sempre em seus abraços me envolvi.
Mas depois de seu único beijo sem sabor,
A insegurança no meu coração ficou.
Eu queria ser feliz e você não me deu opção,
Tive que sair e acabei em outros braços cair.

Emiliano Pinheiro Véras

SINAIS DA NATUREZA




Hoje não vou ser eu,
Não vou ser você,
Não vou ser ninguém.
Vou ser a chuva,
Os raios e o trovão.
E quanto mais me perturbe
Serei passageiro.
E se a mágoa me alcançar
Brilharei no céu
E saberei que você ficou
Vendo meu esplendor.
Mas quando tudo passar
E nada, mas fizer eu te esquecer,
Explodirei como quem jamais saberá
O doce significado de um louco amor.

Emiliano Pinheiro Véras

LUA de FEL




Já me senti consumido, sufocado.
Agora de repente o que faço
Aqui sozinho com tanta liberdade
Se você não está aqui comigo?
Sei que há muito vivíamos distantes,
Mas agora vejo que é você que eu queria.
Sai, sai daqui saudade...
Vai, vai, diz que longe de mim você é infeliz...
Que é de mim q você gosta.
Esquece-se de tudo que já vivemos
E volta! Deixa menina do gosto de mel,
Eu te fazer feliz com lua e céu
Que um amor é pra ser feliz.

Emiliano Pinheiro Véras

quinta-feira, 24 de abril de 2014

MELHOR TE ESQUECER




Achei melhor te esquecer.
Achei melhor deixar,
O diferente
Que possa existir
E não prestar.
Achei melhor te ver, te admirar.
E ficar só a observar.
Não sei mais ser eu
E coisa fácil, à toa.
Nunca fui eu.
Quando o amor acontece,
Nada insiste.
Vem com vontade.
Quando o sol se põe
E a noite chega,
Meu coração clama insistente
Querendo te ver
E o medo também.
Achei melhor não mais
Querer-te e não
Mais pensar em você.

Emiliano Pinheiro Véras

sexta-feira, 4 de abril de 2014

SEMPRE SERÁ



Não é que eu queira 
me meter em sua vida.
Não que eu esteja 
desejando me calar.
É que às vezes sua ausência 
me deixa com um frio na espinha,
que não gosto de sentir e não falar.
Sei que andei distraído.
Faltou em mim o brilho no olhar
que você tanto procura.
Mas é que já corri 
muito pro lado errado.
E agora você pode pensar,
mas não te quero mal.
Na verdade em você
encontro todas as respostas
pra minha vida.
Eu já não tô nem aí 
pra que o mundo diga.
Te procurar em outras vidas,
não quero mais!
Me perder em outros braços,
já não acalma o sentimento
que ouvi nos antigos discos.
Por mais que eu me engane,
meu coração jamais vai te deixar.
Somos desejo no desejo,
amigo amante
e não tem jeito.
Sempre será
o nosso amor
nunca morrerá.

Emiliano Pinheiro Véras

segunda-feira, 10 de março de 2014

CHEGADA




Quando você chegar,


que venha com aventura,


nobreza dos que lutam


e vencem por amor.


Chegue logo com vontade,


de rapel ou para-quedas,


ou simplesmente chegue


derrapando de uma montanha,


mas não venha comum,


pois logo voarei


e nunca mais me verás.




Emiliano Pinheiro Véras





quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

NÃO ME JULGUE



Não me julgue por muito ter te amado.
Julgue-me apenas pelas vezes que triste
faltou esperança da minha parte,
julgue-me pelas vezes que o ciúmes 
e a possessividade falaram mais alto
e eu não soube mais o que fazer
e eu não soube mais como te amar.
Não me julgue por ter sido tão seu,
tão apegado, tão carinhoso, 
julgue-me sim, por não ter te deixado
logo depois de traído e confuso, 
julgue-me por só depois te abandonar
e mesmo assim sofrido por ainda te amar.
Não me julgue por ter tentado
mais de uma vez e não te esquecer,
julgue-me por ter achado que o perdão
faria nosso amor se renovar,
julgue-me também por te levar a sério,
por ter confiado e te deixado no escuro
me levar a caminhos desconhecidos
e assim mesmo te seguido.
Não me julgue, pois no amor
não existe vencedor.

Emiliano Pinheiro Véras

sábado, 18 de janeiro de 2014

SEM OSTENTAÇÃO



Não quero que me dê sonhos,
nem te peço que realize o absurdo
para o esplendor dos dias.

Quero apenas o encontro
que encanta e canta
a mais tímida e 
tranquila melodia.

Não te pedirei a lua, 
nem as estrelas 
em noites iluminadas.
Só o som de tuas palavras
que já vislumbro o universo.

E eu te darei 
tudo que tenho de valor:
Minha amizade, afago
e muito amor.

Emiliano Pinheiro Véras

ALIMENTO DA ALMA



Quando penso em você
penso com os pulmões,
mente e coração.
Respiro a alegria
do acordar e lembrar
que a cada momento
tenho você pulsando
como alimento
da minha existência.

Emiliano Pinheiro Véras

TEMPO, TEMPO, TEMPO

A despedida " até logo!",  fortalece a paz que voltaremos  a qualquer hora nos encontrar.  A sonda os segundos, os minutos,...