quarta-feira, 28 de maio de 2014

FUI...



Fui naquela onda de ti conhecer,
te amar e te perder.
Fui naquele oceano límpido
levando o que eu ainda tinha
de medo, de inocente.
A ilusão de perfeição
de ser amado sem traição
nada tinha e acabou em alto mar.
Fui naquele por do sol
e vi o vento soprar forte
sôfrego e insistente.
Desconfiei da trama
com a velocidade da cama
e depois acordado
caí sobre a brisa
que fria, sacudiu consciente.
Fui naquela rua,
naquele encontro,
mas fugi do sonho.

Emiliano Pinheiro Véras

terça-feira, 20 de maio de 2014

AMOR VAGABUNDO




Sua soberba doçura
Traduz o inconsciente demente
De suas insanidades.
Sua mania fútil de me olhar,
Analisar e me ver como sou.
Afoga e me enforca,
Deixa-me sem fôlego,
Talvez aconteça todas às vezes
Que te olho e não encontro respostas.
Já cheguei a mudar de lugar,
Tentar esquecer
E todo dia mais e mais
Enlouquecer um pouco.
É inevitável, acidental.
Um amor assim,
Tão sórdido,
Lúcido e anormal.

Emiliano Pinheiro Véras

AURORA CONFUSA





Quando as borboletas voam,
mudando a direção dos ventos,
os sonhos,
a esperança de dias melhores circunda a aurora.
A Deusa Ecos suspira de ânimo,
as lutas e palavras causadas no dia-a-dia,
às vitórias concebidas o dia realizado.
A humanidade está doida,
disputa seu espaço,
seu trabalho,
seu amor e sua comida.
Valores envergonhados?
Princípios sufocados.

Emiliano Pinheiros Véras

sábado, 17 de maio de 2014

LUA De FEL



Já me senti consumido, sufocado.
Agora de repente o que faço
Aqui sozinho com tanta liberdade 
Se você não está aqui comigo?
Sei que há muito vivíamos distantes,
Mas agora vejo que é você que eu queria.
Sai, sai daqui saudade...
Vai, vai, diz que longe de mim você é infeliz...
Que é de mim q você gosta.
Esquece-se de tudo que já vivemos
E volta! Deixa menina do gosto de mel,
Eu te fazer feliz com lua e céu
Que um amor é pra ser feliz.

Emiliano Pinheiro Véras

terça-feira, 6 de maio de 2014

CULPA




Fui fraco. A carne é fraca!
Vou me jogar no travesseiro,
Eu sei, que agora você olhar no meu olho,
Vai levantar e me mandar embora,
É bom lembrar que você
Também tem seus defeitos
E eu ti entendi do seu jeito.
Você nunca me disse que não era feliz
E seu coração vazio estava.
Perdi você não porque eu quis,
Sempre em seus abraços me envolvi.
Mas depois de seu único beijo sem sabor,
A insegurança no meu coração ficou.
Eu queria ser feliz e você não me deu opção,
Tive que sair e acabei em outros braços cair.

Emiliano Pinheiro Véras

SINAIS DA NATUREZA




Hoje não vou ser eu,
Não vou ser você,
Não vou ser ninguém.
Vou ser a chuva,
Os raios e o trovão.
E quanto mais me perturbe
Serei passageiro.
E se a mágoa me alcançar
Brilharei no céu
E saberei que você ficou
Vendo meu esplendor.
Mas quando tudo passar
E nada, mas fizer eu te esquecer,
Explodirei como quem jamais saberá
O doce significado de um louco amor.

Emiliano Pinheiro Véras

LUA de FEL




Já me senti consumido, sufocado.
Agora de repente o que faço
Aqui sozinho com tanta liberdade
Se você não está aqui comigo?
Sei que há muito vivíamos distantes,
Mas agora vejo que é você que eu queria.
Sai, sai daqui saudade...
Vai, vai, diz que longe de mim você é infeliz...
Que é de mim q você gosta.
Esquece-se de tudo que já vivemos
E volta! Deixa menina do gosto de mel,
Eu te fazer feliz com lua e céu
Que um amor é pra ser feliz.

Emiliano Pinheiro Véras

TEMPO, TEMPO, TEMPO

A despedida " até logo!",  fortalece a paz que voltaremos  a qualquer hora nos encontrar.  A sonda os segundos, os minutos,...