segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

BIBI



Conheci uma cobra,
uma cobra eu conheci.
É bonita como uma rosa,
sublime e perigosa.
Enfeitada de muitas cores,
anda soltando veneno 
em seus odores.
Ela é capaz de seduzir,
hipnotizar até te engolir.
Tem muitas facetas
a mais cordial é mentir.
Seu corpo é escultural,
rebolando no bananal.
Parece mais uma língua solta,
delinquente e instável,
caprichosa em ostentação,
tem parte com o cão.
Ela é assim, depois
que fizer o auê
te levará para beber,
pois sua fome é diferente,
ela gosta de comer gente.
Seu nome todo mundo sabe,
pois ela costuma a andar
a ti espreitar em todo lugar.
Cuidado com a Bibi.

Emiliano Pinheiro Véras

domingo, 10 de novembro de 2013

VOU PARAR DE ME IMPORTAR



Vou parar de ti olhar. Eu vou!
Não quero mais sorrir, se me deixa triste
e simplesmente te olhar sem ser feliz, 
não dá mais...
Se nas madrugadas me deixa doente, 
os olhares turvos e o cheiro sem cor
leva longe de tudo o que ainda sou, 
de você principalmente o meu amor.
Assim quando na alma a distancia é fogo,
o dia diminui e o frio da garoa sempre perde
e o choro cessa e a vida continua.

Emiliano Pinheiro Véras

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

INSANO



Quero muito te falar
das coisas erradas que já fiz
e tentar te ver de longe no pouco que senti
e quero te encontrar em algo que me proteja,
pois da tua pele eu sinta o frescor dos meus erros
e corrija nas tardes o insano do mel colorido.
Quero da aventura dos olhos o mesmo que cegos
sentem na paixão dos melhores dias.
E falar desse amor como quem fala da vida,
e se perder não como o mesmo que ganhar
quando se perde por ficar longe de ti.
Quero o quente que não tem preço 
diante de você que é a alegria
de todos os meus dias.

Emiliano Pinheiro Véras

sábado, 17 de agosto de 2013

CERTEZA DESSE AMOR



Você pensa que não te conheço, 
mas conheço cada passo seu.
Sua alegria, seu sofrimento, 
angústias e paixões. 
Suas aventuras e suas loucuras. 
Aprendi a ser o seu mais inconsequente admirador, 
mesmo sabendo que muita coisa você está errada. 
Sei até porque faz de conta que não se importa comigo, 
É por que não consegue assumir que me ama 
e em vez de me entregar seu coração 
fica me evitando, com medo de se apaixonar. 
Ficarei na minha te esperando
a hora, o minuto, o segundo
que você não mais aguentar e vir me dizer: 
Eu te amo!


Emiliano Pinheiro Véras

segunda-feira, 24 de junho de 2013

VIDA DE POETA



O poeta parece até que vive das dores para se inspirar. Eu mesmo ultimamente tenho me inspirado bastante. Acho que li demais nas entrelinhas e esqueci que a realidade é mais cruel do que nos contos de fadas.
Um dia, há muito tempo passado, sonhava em ter uma família, filhos, cachorro correndo pela casa, brincando, derrubando coisas e ao invés de zanga, alegria a todo momento. O tempo passa, os filhos andam por aí e a família encontramos em outros lares...


Emiliano Pinheiro Véras

domingo, 26 de maio de 2013

MEDO DE AMAR



Estou apreensivo.
Não sei o que faço!
Essa dúvida, a incerteza
me faz perder o sono.
Fico pensando que você
pode chegar e me chamar
e eu não sei se meu coração
vai querer te ouvir.
Ô coisa difícil é o amor
que perturba a gente,
confunde nossos sentimentos
e faz chorar sem sentir dor.
Ficar aqui contando as estrelas,
fantasiando a emoção,
tão linda e tão doida 
que está dentro de mim.
Fantasia sem mistério
que quer te fazer feliz
e ver o mundo de outra cor.

Emiliano Véras

AMANHÃ TALVEZ





Eu já tinha decidido por ti esquecer.

Meu coração por ti quase já não batia.

Foi quando você chegou

e com sua diplomacia

me veio sorrindo e me beijou

que fiquei docinho e gostoso,

vermelho como melancia.

Quem sabe amanhã eu acorde

e reveja o que diz a minha emoção

se é briga de cachorro que morde,

ou se é mesmo uma louca paixão.




Emiliano Pinheiro Véras

sexta-feira, 17 de maio de 2013

SER CRIANÇA



Como é bom ser criança
e não carregar no peito
as dores que os adultos sentem....
Dormir fantasiando um futuro sem medo
da distância dos sonhos à realidade...
Ver no espelho a beleza dos olhos
e pensar que nunca se apagará
com as manchas do tempo...
Ter como perspectiva o mundo de esperança
que nem sempre se espera para ninguém, 
imagine para se mesmo.
Como é bom ser criança.
Dormir no quentinho do aconchego da família
sem saber se um dia esse calor
será ou não o frio da solidão.
Um mar de tristeza ou
a felicidade sem fim.


Emiliano Pinheiro Véras

quinta-feira, 2 de maio de 2013

A RESPOSTA DO TEMPO



Senti que tinha que te abandonar

quando deitado ao teu lado, abraçando-te
vi o quanto eu gostava daquilo e
que me enlouquecia, deixando-me
dependente, perdidamente apaixonado.
Eu sabia que aquilo não poderia ter acontecido.
e fiquei ali, por alguns momentos sentindo teu calor,
quando veio uma vontade tão grande de chorar,
um medo incomum que me que me fazia correr, 
afastar de mim todos os bons pensamentos
e não conseguir mais pensar em te querer, 
te ter ao meu lado inseguro.
Melhor seria dá um tempo e deixar 
que aconteça o que o tempo 
tiver de nos preparar
verdadeiramente para nós
ou para nenhum dos dois.

Emiliano Pinheiro Véras


JOGO DO AMOR



Que bonito alguém dizer que é sinceramente amado.
Eu não sei se já fui, mas sei que muito já amei
e sei que no jogo do amor, nunca fui artilheiro.
Sou muito direto, sincero e verdadeiro e sendo assim
entrego o meu jogo e fico sem armas, sem cartas na manga.
Quando saio de casa, até que me planejo, traço estratégias, 
mas na hora do encontro, não consigo esconder minha paixão
e o oponente desse jogo sabendo como sou 
me encurrala, como se realmente existisse um vencedor.
Às vezes que mais fui amado, foram aquelas 
que pouco me interessei e fui verdadeiro, 
ou mesmo me apaixonei, onde preferi ser frio,
e no meu silêncio eu agradava e desse jeito
mais me amaram e fomos felizes.
Parece que quando amamos verdadeiramente, não devemos 
ser tão diretos, sinceros, agradar ou falar muito,
pois no jogo do amor o choro a fraqueza
não fica para os que menos sofrem.

Emiliano Pinheiro Véras

VIDA PASSAGEIRA



Que vida mais louca e gostosa de se viver.
Passei dias, meses, 
brincando com o meu próprio coração.
Achando. Julgando-me incapaz de amar novamente,
por ter sofrido, maltratado em tempos passados.
Quando aconteceu como sempre, sem precisar
correr atrás, atacar, 
conquistar um novo amor nas ruas,
este afeto novamente bateu na minha porta,
como quem não quer nada 
e eu me achando uma fortaleza
deixe entrar e em pouco tempo se transformava 
numa nova paixão.
Meu medo, minha insegurança 
também não me deixaram de lado,
como todo apaixonado me transmutei, 
dominado numa nova paixão.
Seletivo com o tempo deixado pelas cicatrizes, lutei!
Mas não tive coragem de encarar e no desespero
pedi logo. Por favor não me deixe te amar,
siga seu rumo e me deixe seguir o meu.

Emiliano Pinheiro Véras

quarta-feira, 27 de março de 2013

ERUDITO



Não quero te falar, 
nem te fazer ouvir
as coisas que vivemos
e não fomos felizes. 
Como quem não esquece,
nem se liberta da dor
que ficou enraizada,
imaculada e sem resposta
para que ninguém reclame
e se esconda e chore.
Às vezes não saber 
é melhor do que sofrer. 
Nem sempre a ilusão 
é a pior mentira.
A solidão sim, 
não foi feita
para nenhum
de nós dois.

Emiliano Pinheiro Véras

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

REALIDADE CRUEL



O tempo tem brincado
com os meus sentimentos.
Vivo me apaixonando
e sofrendo os desatinos calado.
Quando penso que já aprendi
me encontro novamente
numa cilada, num apego.
O amor, a paixão:
são momentos felizes
que me impulsionam,
me dando a energia 
que preciso para lutar,
para acordar revigorado,
e mesmo que depois eu 
me encontre com a decepção.
Também vivo intensamentee
ainda me  dou o prazer da inspiração.
O calor de mim sentir vivo,
cali ente e transbordando de emoção.
O afeto que acontece
a qualquer momento
efêmero ou não
deve ser vivido, respeitado 
passageiro ou duradouro,
quando tiver que ser.
E se não acontece
é porque não é para si viver.

Emiliano Pinheiro Véras

domingo, 24 de fevereiro de 2013

SAUDADES DE VOCÊ



Sentir saudades.
Não saber de nada. 
Se fui eu culpado de alguma coisa errada. Não sei!
Revi todos os momentos da noite anterior 
e não sei se eu disse ou se eu fiz algo assim
para agora estar sozinho.
Não sei o que aconteceu!
Tento não pensar, 
esquecer você, mas é inútil.
Sua lembrança não me deixa em paz.
Sei que bebi, bebemos, sorrimos muito
mas quando acordei no outro dia
Só sei que você foi a primeira coisa 
que me veio na lembrança.
Talvez eu possa estar criando monstros
num filme que ainda não aconteceu.
Sinto falta...
do seu rosto sorrindo na sua chegada,
da sua maneira doida de se comunicar.
Que porra é essa?
Sinto muito sua falta!
Não posso mais ficar assim...
Assim e nunca assim.

Emiliano Pinheiro Véras

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

SENSITIVO?

         

         O que será que acontece, quando você acorda um dia e sem motivo algum perde a vontade de se levantar da cama, tomar café e sair de casa para trabalhar? 
         Seu corpo dói, sua mente fica aflita e um aperto no coração inesperado lhe deixa triste sem explicação.
    Isso acontece comigo. Já cheguei a confundir até com depressão, mas depois fico sabendo que não tem nada haver, pois algo de ruim aconteceu, como: catástrofes grandiosas, acidentes horríveis com pessoas queridas para mim ou não. Às vezes, ou melhor dizendo, quase sempre com a morte de alguém conhecida ou importante para mim ou para meus amigos.
        Isso me deixa muito triste, desolado e principalmente confuso com esse tal sentimento que não sei explicar, mas que sempre acontece comigo.


Emiliano Pinheiro Véras

domingo, 17 de fevereiro de 2013

AMOR E DÚVIDA



Às vezes quero
que você me deixe
sem recado, sem endereço.
No outro dia sinto saudades!
Se minha vontade,
o meu querer fosse tudo,
não saberia o que fazer...
Te amo!
Mas não sou capaz 
de me entender.
Você é a minha loucura,
o meu desejo e o meu desespero
Você é o melhor de tudo
e não sou nada sem você.
Todos os caminhos, os meus sonhos
é vida e é medo de ficar sem você.


Emiliano Pinheiro Véras

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

ESPIRITUALIDADE



A luz espiritual,

o carinho, o caminho,
o lugar onde iremos ter
a experiência, a distância,
do que não existe?
A simples vontade de encontrar
alguém perdido, em outra vida.
amado discípulo do bem,
despojado contra o mal.
Protetor enviado de Deus no fim,
para não magoar, desabar,
maltratar sem querer.
Que me protega de coisas,
de gente que não liga pra nada
que me proteja de mim,
que eu também não cometer erros.
Logo quero!
           Desejo!
                       Finjo!
Mas no fundo da minha alma,
não tenho o pudor do ser tal.


Emiliano Pinheiro Véras

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

EQUÍVOCO



Queria te dizer:
Amo tua voz e tua cor 
e teu jeito de fazer amor,
mas não tenho o teu desejo
e se tenho não sei o teu deslumbre.
Queria eu te fazer revirar
os olhos no tapete,
te fazer suspirar em falsete,
mas fico na vontade
quando se despede e sai.
Poderia eu te dizer
que não mais me procure
que não mais me iluda
nem me tire o sossego,
mas estou seriamente apaixonado.
Queria eu ser Kleiton e Kleidir
e poder escrever algo fascinante
que te mudasse e transformasse
o meu carinho em poesia,
mas no fundo da minha alma
sinto medo do amanhã, 
do acordar ao teu lado
e fechar novamente meu coração
e perder o que de mais belo sinto
que é o prazer de estar com você.

Emiliano Pinheiro Véras


sábado, 19 de janeiro de 2013

PUDORES DE AMOR


Você é assim,
chegou na minha porta,
pediu para entrar e já foi
tomando conta da minha vida.
Foi como magia,
uma feitiçaria que me envolveu
e me trouxe coisas parecidas, 
como quem conhece o outro
de outras dinastias,
de outro mundo,
que não era diferente,
nem calmo, nem tranquilo,
somente prazeroso!
Você confundiu meus sentimentos
me deixando abobalhado.
Mudou meu rumo, meus objetivos
e agora estou com medo de deixar de ser eu.
Quero fechar essa porta
e deixar você do lado de fora.
Não quero repetir
o que já vivi e muito sofri.
Quero ser assim mesmo
insensível e fugaz
mas dono de mim.
Você encontrará a porta fechada,
espero que não tente pular a janela...
pois eu posso gostar!

Emiliano Pinheiro Véras

TEMPO, TEMPO, TEMPO

A despedida " até logo!",  fortalece a paz que voltaremos  a qualquer hora nos encontrar.  A sonda os segundos, os minutos,...