quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

HERÓIS PESCADORES



Num lindo dia, a jangada saiu para pescar
na brisa suave, acalentava muitos sonhos
e o mar estava calmo, parecia prosperar
os bravos pescadores seguiam...estranhos.

               A saudade da família descortinava o medo
               sabedoria pequenina cultivada a gerações
               vidas ilustres, louvores musicais de enredo
               grande formosura, encantamento, criações.

Meninos que deixam seus lares queixosos
sem destino, sem certeza, muita nobreza
de homem que quer vencer dias odiosos
de desprazeres, fome cicatriz da pobreza.

               Nas coberturas de brancas brisas, alvuras
               encontrar naquele vai e vem o revolto mar
               chacalhando de lá para cá, longe honduras
               Viam o chão escorrer como algo derramar.

Aos tropeços a vida se ia sem esperança 
carregando no coração o sim do marfim
dilatação dos hemisférios de uma criança
no brio de uma jornada chegando ao fim.


Emiliano Pinheiro Véras

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TEMPO, TEMPO, TEMPO

A despedida " até logo!",  fortalece a paz que voltaremos  a qualquer hora nos encontrar.  A sonda os segundos, os minutos,...