segunda-feira, 23 de julho de 2012

SIMPLICIDADE


Um dia eu quis ser um pássaro,
voar bem alto e escolher um lugar
mais tranquilo para eu ficar.
Quebraram minhas asas!

Outro dia quis ser um peixe,
mergulhar em águas profundas 
e conhecer coisas incríveis até cansar.
Quase morro afogado!

Depois pensei ser uma estátua,
ficar ali parado, observando
por toda eternidade.
Cansei-me e fui quebrado!

Cansado, achei melhor ficar invisível,
fazer coisas proibidas e 
ninguém jamais saber que foi eu.
De repente senti saudades de mim,
pois ninguém ia me ver.

Hoje estou aqui, sendo eu mesmo,
sem asas, poder e desejos impossíveis,
mas querendo ser alguém,
só mais um andante comum,
procurando viver com defeitos 
e qualidades cabíveis ao meu tempo.

Emiliano Pinheiro Véras

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TEMPO, TEMPO, TEMPO

A despedida " até logo!",  fortalece a paz que voltaremos  a qualquer hora nos encontrar.  A sonda os segundos, os minutos,...