segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

BIBI



Conheci uma cobra,
uma cobra eu conheci.
É bonita como uma rosa,
sublime e perigosa.
Enfeitada de muitas cores,
anda soltando veneno 
em seus odores.
Ela é capaz de seduzir,
hipnotizar até te engolir.
Tem muitas facetas
a mais cordial é mentir.
Seu corpo é escultural,
rebolando no bananal.
Parece mais uma língua solta,
delinquente e instável,
caprichosa em ostentação,
tem parte com o cão.
Ela é assim, depois
que fizer o auê
te levará para beber,
pois sua fome é diferente,
ela gosta de comer gente.
Seu nome todo mundo sabe,
pois ela costuma a andar
a ti espreitar em todo lugar.
Cuidado com a Bibi.

Emiliano Pinheiro Véras

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TEMPO, TEMPO, TEMPO

A despedida " até logo!",  fortalece a paz que voltaremos  a qualquer hora nos encontrar.  A sonda os segundos, os minutos,...