quinta-feira, 2 de setembro de 2010

ORGASMO




Aquele suor brilhando
em nossos corpos
como o sol no mar.
Tinha algo de mistério
que nos fazia exitar.
As pernas trêmulas
desmanchando-se em prazer.
Não sabia mais o que fazer
para controlar aquele desejo.
Tudo que queria era possuir,
ter você naquele vai e vem.
Respirando e respirando mais
e mais fundo respirando.
Sem ter que insistir,
sem ter medo de parar.
Tudo que via ficava oculto.
Tudo que queria esquecera.
Só o soluço e a espera
do gozo de ser acariciado
pela mão que descobria
em nossos corpos pura magia
e eu totalmente aliciado.

Emiliano P. Véras

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TEMPO, TEMPO, TEMPO

A despedida " até logo!",  fortalece a paz que voltaremos  a qualquer hora nos encontrar.  A sonda os segundos, os minutos,...