terça-feira, 16 de novembro de 2010

CAMOCIM




Para ser feliz não fique só no infinito
Persiga o peixe sabor maçã no mel.
Aqui tem lago seco: simples e bonito
Descrevendo assim não cabe no céu.

                       São muitos que vem de terra distante
                       Acham pessoas boas e pessoas afins
                       Aqui litoral denso de comida picante
                       Terra gentil, pátria amada dos confins.

Do pôr do sol a beleza mais brilhante
Deixa a vida solevante profunda levar
Eternamente doce sabor deslumbrante
Pescado na boca a vida boba acabar.

                       Sei que muito quem tem, bem vive aqui
                       Numa praia paradisíaca, fogosa e voraz
                       No farol a curtição delirante tem quaqui
                       No olhar distinto sacana de bom rapaz.

No crepúsculo, magia límpida que me diz
Gente a sorri sem dente de bondade à toa
Algo perigoso que não preciso nos quadris
É estar fisgado a qualquer olhar da patroa.

                       Sobreviventes das barreiras do ano atrós
                       Politicagem de sonhos doentios sem cura
                       De repente atiram pedras no voo albatrós
                       É da mulher que mexe rebolando fria e nua.

E assim tem mais vida mais perto do sol
E mais longe de fulano que nós o corisco.
Sem asas voando baixo beijando o girassol
Pois quem beija a flor padece no paraíso.

Emiliano P. Véras

Um comentário:

  1. Depois desse poema tive vontade de conhecer esse lugar..............Camocim!!!!

    ResponderExcluir

TEMPO, TEMPO, TEMPO

A despedida " até logo!",  fortalece a paz que voltaremos  a qualquer hora nos encontrar.  A sonda os segundos, os minutos,...