quarta-feira, 23 de novembro de 2011

ENCONTRO


Há... mas eu encontrei
e nem foi preciso ser
Cristovão Colombo para 
desbravar lugares distantes,
e nem fui muito longe!
Não foi preciso ser Cristo,
carregar uma cruz tão pesada
e ter destino tão sofrido;
não foi preciso ser:
Mozart, Chopin ou Vivaldi
para sentir a beleza 
das notas musicais mais lindas,
que mexem com sentimentos mais esdrúxulos;
não foi preciso ser Santos Dumont
para voar bem alto
e sentir na pele a leveza
dos sonhos realizados;
não foi preciso ser monge
e viver isolado em reflexão
para estar em paz comigo,
com os outros e com a natureza;
não foi preciso ser Martin Luther King
para saber viver em harmonia sem discriminação;
não foi preciso ser Al Capone 
para entender o valor da vida
sem precisar roubar nem matar;
não foi preciso fazer greve de fome,
implorar, nem obrigar para que me vejam
como sou, gente, cheio de defeitos,
mas que sou eu e foi assim que 
encontrei o meu eu.


Emiliano Véras

Um comentário:

TEMPO, TEMPO, TEMPO

A despedida " até logo!",  fortalece a paz que voltaremos  a qualquer hora nos encontrar.  A sonda os segundos, os minutos,...