quinta-feira, 1 de novembro de 2018

O PALADAR DE UM INOCENTE




Somente alguns goles
já é o bastante para saciar
Essa infortúnia vontade
para não mais querer-te beber.

Quero sair de mim, voar,
Expurgar o que não mais ecoa
Na majestosa finitude.

Foste antes um tímido,
Agora um astro vagarando
Em brumas petrificadas.

Emiliano Veras e Levi Lopes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TEMPO, TEMPO, TEMPO

A despedida " até logo!",  fortalece a paz que voltaremos  a qualquer hora nos encontrar.  A sonda os segundos, os minutos,...