terça-feira, 7 de abril de 2015

PROTETOR



Hoje, fecho a porta mais cedo.
Esquecendo lá fora os conflitos, gente malfadada,
atropelos e cartas rasgadas de amores esquecidos.
Também não trago comigo, os sonhos, 
as conquistas e o sorriso.
Fecho e me guardo e guardo comigo
O que não vale a pena.
Trancafiando e exorcizando 
tudo aquilo que não é bom
Para amanhã talvez, 
quando a porta eu abrir,
Só a esperança de um dia melhor
eu possa ter e te dar e viver 
Até mais tarde
Outro dia.

Emiliano Pinheiro Véras

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TEMPO, TEMPO, TEMPO

A despedida " até logo!",  fortalece a paz que voltaremos  a qualquer hora nos encontrar.  A sonda os segundos, os minutos,...