terça-feira, 19 de novembro de 2019

ALIENAÇÃO



Na religião, cor e podridão
um desprezo, aqui outro ali.
Somos crianças desarmadas,
direitos incubados, contrição.

Se tens água quando chove
e luz do sol para iluminar,
não precisas de tão poucos
ficando rouco, louco por outros.

Detenho poder em pares de números
Anti-corruptos, excesso no meu peito,
Peregrino de verdades, opiniões, palavras
Espaços divino para boas atitudes.

O manuseio de condutas limpas
A parte do todo corrompido.
O cansaço dos médios ingênuos,
angustias dos salvadores da pátria.

Emiliano Véras e Levi Lopes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TEMPO, TEMPO, TEMPO

A despedida " até logo!",  fortalece a paz que voltaremos  a qualquer hora nos encontrar.  A sonda os segundos, os minutos,...