terça-feira, 19 de novembro de 2019

DIFÍCIL AMOR



Morre um motivo de felicidade.
Pereço junto a ideia de solidão,
Em parecer de tanta frustração.

A morte não é do coração, é da alma,
da saudade, do querer, da aproximação.

Somos mundos alegres e distantes,
hoje posso ser Hércules, amanhã história,
fantasia de criança a brincar alegremente.

Um condor sem limites ao voar,
num espaço a paixão sem negação.

Emiliano Véras e Levi Lopes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TEMPO, TEMPO, TEMPO

A despedida " até logo!",  fortalece a paz que voltaremos  a qualquer hora nos encontrar.  A sonda os segundos, os minutos,...