terça-feira, 12 de novembro de 2019

SUFOCA-ME




O universo conspira com 
um amor sem destino,
A ausência suspira escória, 
de devida certeza.
Opaca e vinda à vida nossa, 
do tanto esperar.

Sombras sem luz, 
pedidos fatais faltosos.
Tormentos da mente, 
coração maltratado.
Silhuetas regradas sem toque, 
tanto castigo!

Perdão inusitado, 
cravado em pensamentos
de saudades, emoções guardadas 
em corpos fortalecidos de dor, 
restos de amor e esperança.

Do amanhã mais nítido, 
a certeza mais fiel
dos corpos mais amantes 
na pureza e linda constelação
a brilhar os olhos que se fecham.

Emiliano Véras e Levi Lopes


Nenhum comentário:

Postar um comentário

TEMPO, TEMPO, TEMPO

A despedida " até logo!",  fortalece a paz que voltaremos  a qualquer hora nos encontrar.  A sonda os segundos, os minutos,...