segunda-feira, 2 de dezembro de 2019

PÍFIA


Estou flutuando em queda livre 
ou à tona em alto-mar,
meio loucura da realidade 
com imaginação, insanidade!

Uma falta de noção, 
encarnação de mundos esquecidos...
Perdição. Há, que perdido estou! 
Talvez eu encontre a paz.

Dos montantes caminhos das incertezas,
procurando nefastas insaturações
de uma vida tão nua e crua ao espelho,
quanto às calúnias da insolente terra.

Caído aos pares da discórdia 
e acordes sou caos de impurezas 
e em tempos espuma da maré
livre  e escorregadio se dissolvendo 
ao vendo, a um canto qualquer.

Emiliano Véras e Levi Lopes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TEMPO, TEMPO, TEMPO

A despedida " até logo!",  fortalece a paz que voltaremos  a qualquer hora nos encontrar.  A sonda os segundos, os minutos,...