segunda-feira, 2 de dezembro de 2019

PISTOLEIRA



Há satanás, tu não vieste
mas mandaste tua serva.
De tosca, bruta e nojenta
nem fala tem, cospe fogo.

Magma do mais profundo
buraco do inferno, tu vieste
com a sentença do provar
da carne mais caída e necrosada
dessa terra quente e fétida.

Destinada a mortandade, noia
de outrora, ladra de sonhos,
prostituta do amanhã. Deslize 
de uma vida, descanse do caos.

Leviatã dos monstros nórdicos
da trindade dos fatos de exorcismo
da casa do vaticano. Tu és, serás 
e morrerás sem decomposição.

Emiliano Véras Levi Lopes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TEMPO, TEMPO, TEMPO

A despedida " até logo!",  fortalece a paz que voltaremos  a qualquer hora nos encontrar.  A sonda os segundos, os minutos,...