quarta-feira, 30 de outubro de 2019

SOBERBA



Carismática névoa, 
veio a me visitar esta noite. 
Cansada e lenta, 
dança ao som 
dos horrores desta terra. 
Vento que vagueia sem permissão, 
conjuga meu ego 
e transforma em alusão 
um sonho de perdição. 
Igualdades das calamidades 
do eu puro e monstro 
agregado aos sinistros fins. 
Invicto do sétimo circulo de Dante 
a manchar de sangue de Napoleão, 
César e Miyamoto Musashi.
Transforma essa loucura 
em vinho e pão.
Enchendo de orgulho pelas vitórias 
esse pobre insano irmão.

Emiliano Véras e Levi Lopes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TEMPO, TEMPO, TEMPO

A despedida " até logo!",  fortalece a paz que voltaremos  a qualquer hora nos encontrar.  A sonda os segundos, os minutos,...