quinta-feira, 7 de novembro de 2019

EU SOU



Venho de outras eras, 
Degustando de outras trevas.
E saboreando o néctar do orvalho, 
Místico de atalho.

As secas, frestas e nevoas, 
Meras tréguas com as minervas.

Não venho sem rastro, 
Trago na bagagem uma vida 
Onde também falha.

És minha nova desgraça, 
Pois sois o perfume do lume,

O ardor do amor, 
A vingança da falta de esperança... 
Eu sou a flor!

Emiliano Véras e Levi Lopes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TEMPO, TEMPO, TEMPO

A despedida " até logo!",  fortalece a paz que voltaremos  a qualquer hora nos encontrar.  A sonda os segundos, os minutos,...